No ar desde Maio de 2010
Copyright © 2010 - 2012 - Todos os direitos reservados. 

Primeira noite do filhote em casa

É natural que o seu filhote estranhe seu novo lar nos primeiros dias. Assim, é importante ser compreensivo, carinhoso e atencioso com ele neste período de transição para facilitar sua adaptação. Durante a noite, cubra com um pano, que pode ter sido retirado do canil e terá o cheiro de sua mãe, para que ele se sinta mais protegido.
Relógios mecânicos podem simular os batimentos cardíacos maternos e ajudar na primeira noite.
Um filhote de até 3 meses de idade costuma dormir bastante (até 80% do tempo), desta maneira evite acordá-lo com muita freqüência ou pegá-lo de qualquer maneira. Não deixe sozinho por muito tempo ou próximo a locais barulhentos e repletos de pessoas. Não permita que as crianças brinquem em demasia com ele ou o tratem como um brinquedo. É importante que o filhote tenha um canto só dele onde se sinta seguro e confortável. Este local dependerá da raça e do clima da região. Todos os cães precisam de uma cama limpa, seca e quente, além de espaço mínimo para se exercitar e fazer suas necessidades fisiológicas. Esta área deve ser sombreada e ventilada. Forneça água fresca em abundância. Uma vez que os filhotes são muito curiosos e não conhecem bem os perigos é importante restringi-los do acesso a fios elétricos, plantas, escadas e produtos de limpeza.

Informações básicas sobre cuidados com seu cão

O PRIMEIRO BANHO DO FILHOTE

Como a umidade acaba com a resistência do filhote, o primeiro banho deve ser dado após a 2ª dose da vacina sêxtupla (aos três meses).

Banhe o cãozinho na hora mais quente e com xampu neutro. Não deixe a água entrar nos ouvidos (tampe-os com algodão) nem no nariz. O banho deve ser rápido para não dar resfriado ou pneumonia.

Seque-o com uma toalha felpuda ou com o secador no morno. Para limpar os filhotes com menos de três meses, use um pano umedecido em 5 litros de água, 1 colher (sopa) de vinagre branco, 1 colher (sopa) de álcool e 1 colher (chá) de desodorante de cão. Passe-o no sentido contrário do pêlo e seque bem o animal.

OS DENTES DE LEITE

A troca de dentição dos cães começa por volta dos quatro meses. Nesta fase, os cuidados devem ser redobrados e recomenda-se uma avaliação numa clínica veterinária. O normal é que os dentes de leite comecem a cair na medida em que os germes dos permanentes vão se desenvolvendo. Mas nem sempre isso ocorre, principalmente com os incisivos dos terriers e os caninos dos toys. Quando não removidos, estes dentes podem comprometer seriamente a mordedura bem como o resto da dentição. Por isso é sempre bom vigiar a troca de dentição dos filhotes. Para apressar a queda dos dentes e, consequentemente, não atrapalhar o desenvolvimento dos que estão despontando, dê aos filhotes algo duro para morder. Se não surtir efeito, não deixe de levar o animal ao veterinário.

CUIDADOS NO INVERNO

Os cães recém-nascidos precisam de mais cuidados no inverno, pois têm pouca gordura no organismo. Eles dependem da energia fornecida pelos açúcares e proteínas de seu corpo, quando não estão mamando.

No inverno, para suportar as baixas temperaturas, essa necessidade de energia aumenta. Assim, os animais que não vivem em condições adequadas acabam morrendo. Portanto, no frio, além de uma alimentação adequada, os filhotes precisam ser agasalhados. Use panos de algodão (a lã pode causar alergia) para envolvê-los e forrar a caminha (ela deve ficar a 10 cm do chão, evitando a umidade) e deixe-os junto da mãe em local protegido do sereno bem fechado.

Os mesmos cuidados valem para os cães adultos. No entanto, os que possuem pêlo longo e subpêlo, como o Husky, Akita, Pastor e Collie, não precisam ser agasalhados. Sua pelagem já serve de proteção natural.

O CORTE DAS UNHAS

Nem todos os cães conseguem gastar as unhas no chão, principalmente os da geração "carpete". Quando as unhas já estão tocando o chão, está na hora de cortá-las. Quando crescem muito, elas entortam e prejudicam o bom arqueamento dos dedos. Com um alicate de unha especial é possível realizar o corte, desde que não atinja a veia interna da unha, pois ela pode sangrar. Em unhas brancas é fácil notar a veia contra a luz, mas em unhas pretas é mais difícil. Neste caso, devem ser cortadas somente as suas pontas.

Nos filhotes, a melhor solução é lixar ao invés de cortar. Mas para não ter problemas, deixe o serviço a cargo de um veterinário.

O SONO CANINO

Assim como as pessoas, os cães também precisam dormir. No período de sono, o cão pode descansar, e seu sistema imunológico funciona melhor. Com o sono regular, seu sistema nervoso e seu metabolismo funcionam bem, e seu corpo fica descansado.

- As fases do sono
Os cães tem 2 fases do sono: superficial ou ondas cerebrais lentas; e movimento rápido dos olhos (REM). No estágio superficial, o cão fica quieto e alerta, tem uma respiração profunda e ritmada, sua pressão sanguínea, seu metabolismo e sua atividade cerebral diminuem. Nessa primeira fase, o cão pode acordar repentinamente devido a estímulos sensoriais. O estágio superficial dura de 10 a 20 minutos.

Na segunda fase, REM, as pálpebras do cão se movem daí o nome "rápido movimento dos olhos". A respiração nessa etapa [é mais irregular, rápida e superficial - às vezes o cachorro parece não estar respirando. Também ocorrem movimentos nas patas, músculos da face e orelhas.

- Duração do sono
Os cães dormem em média 9 horas por dia, mas podem prolongar esse tempo se ficam muito sozinhos, sem a companhia do dono.

- Os cães sonham?
De acordo com pesquisas de ondas cerebrais feitas em cães, à resposta é afirmativa. Foi constatado que algumas atividades cerebrais caninas durante o sono são semelhantes às de quando uma pessoa está sonhando. Assim, e quase certo que nosso melhor amigo também sonha! Os filhotes e os cães velhos sonham mais que os cães adultos.
O conteúdo dos seus sonhos ainda é um mistério. Uma idéia sobre isso é a maneira de se relacionar com o mundo: o homem usa mais a visão e a língua falada; já o cão usa mais a audição e o olfato. Assim, o sonho deles deve ser diferente do nosso...

- Distúrbios do sono
Os cães podem ter alguns distúrbios de sono, como a apneia, que é uma parada respiratória devido à obstrução das vias respiratórias, que acontece mais no Boxer e Buldogue, devido aos seus focinhos achatados. Outra doença é a narcolepsia, na qual o cão repentinamente entra em sono profundo. Esse mal é mais comum no Dobermann, Labrador, Poodle, Beagle e Dachshund. Esses distúrbios são controlados por medicamentos.

Crescimento do seu cão

O ritmo de crescimento dos cães é muito diferente dos seres humanos, sua infância e adolescência são muito curtos comparados á idade adulta. No período de crescimento, as exigências nutricionais são mais altas justificando a existência de um produto específico, esta idade (até um ano de idade ou um ano e meio para raças grandes ou gigantes).